Saal digital, os álbuns de fotografias da geração millennial

saal digital exemplo de álbum digital com encadernação panorâmica da Saal Digital

Já não temos aquele hábito de encher álbuns e álbuns de fotografias, daqueles físicos com o cheiro a plástico rasgado, que sabem mesmo bem folhear. Mas quem é que nunca deu por si a ir buscar esses álbuns antigos para mostrar ao coitado ou à coitada que está a entrar em nossa casa pela primeira vez e tem mesmo, mas mesmo de ver o quão giros e giras nós éramos em gaiatos?

Tenho centenas de álbuns de família em casa dos meus pais. Só do casamento dos meus pais há pelo menos três. Adoro álbuns e sou daquelas pessoas que sente conforto em rever fotografias antigas. Gosto de abrir aquela gaveta, com uma largura impressionante, de um dos móveis da sala e redescobrir todos os mini-álbuns e fotografias perdidas lá no fundo.

Por outro lado, há aquela curiosidade em sabermos como eram os nossos pais com a nossa idade, quem eram os amigos deles ou mesmo como eram os nossos avós mais jovens. Sobretudo por causa daquele sentido de estilo fantástico que agora até já está a voltar. Aliás, no outro dia entrei na Zara e pensei que tinha sido teletransportada para aos anos 80. Mas esse é apenas um aparte.

Há, na verdade, uma beleza qualquer na mixórdia que são a maior parte dos álbuns e, mais ainda, das caixas já amareladas de fotografias. Os natais todos misturadinhos, o primeiro dos meus pais, o meu primeiro e depois o outro já com o puto reguila a roubar protagonismo. A minha mãe a fazer topless numa praia qualquer lá para os lados da marginal. O meu pai na tropa, depois num barco com fatinho de marinheiro e mais tarde atrás do balcão de um bar, onde viria a conhecer a mulher da sua vida. Essa história até já contei algures por este espaço. Mas é isso, back e flashforwards (com ou sem flash).

Memórias resgatadas de um álbum antigo

Por causa desta minha paixão por mexer em fotografias, por tocar no pedaço de memória registada, o instagram sugeriu-me, há um mês para aí, uma oferta de avaliação de um produto da Saal Digital, uma empresa alemã que presta serviços profissionais de impressão fotográfica, da qual (confesso-me) nunca tinha ouvido falar. Mas pensei para mim “é pá, isto era giro para imprimir as fotografias que a Catarina me tirou…” e lá me registei, à espera que a oportunidade se proporcionasse.

Depois de ter recebido um e-mail a confirmar que tinha um desconto para usar num álbum digital da Saal, lá fui experimentar o software gratuito de criação e encomenda dos produtos da empresa. É fácil de usar, mas tem tanta opção que demorei semanas a tentar perceber, afinal, o que queria e como queria encomendar. Dá para escolher a posição das fotografias na página do álbum, para adicionar texto e para escolher o tipo de papel (mate, brilhante, fotográfico, fotográfico brilhante, e) ufa, não digas mais. O infinito e mais e além, portanto.

saal digital

exemplo dos álbuns que a Saal Digital oferece

Acabei por fazer uma primeira encomenda imenso tempo depois de ter recebido o desconto e ocorreu um erro qualquer e perdi o álbum que tinha criado. Podia ter ficado chateada, mas o problema (não sei se foi meu se foi do software) deu-me tempo para ter uma ideia muito melhor: encomendei um álbum para oferecer como prenda de Natal. É por isso que não posso mostrar-vos já o resultado final, mas são 26 páginas de puro amor, com abertura a 180º (como a que vêem na imagem de destaque).

Por enquanto, sem dar conta de toda a experiência — que contarei lá para o final do próximo mês — quero recomendar-vos o serviço: não só é de muita qualidade (fiquei impressionada com o trabalho feito na capa, para a qual também escolhi uma fotografia, ao invés de apenas uma espécie de wallpaper) como é muito eficiente na entrega. Chegou rápido (dentro do prazo que estipularam, até 10 dias) e em excelentes condições.

De momento, a Saal Digital está com uma promoção para álbuns digitais em formato 21 x 28 até ao próximo dia 30. Por isso, têm exactamente seis dias a contar de hoje para aproveitarem e encomendaram um álbum para a vossa metade da laranja ou para os pais ou para aquela amiga ou amigo de infância que vos continua a aturar. Também podem usar um outro código promocional (no valor de 15€) para testarem um produto. E espreitem o resto: há posters, fineart e produtos de decoração (acrílicos, telas). Eu estou muito tentada a encomendar um quadro.